Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 165 | Ano 17 | Jul 2012
ENSINO PRIVADO
EDUCAÇÃO INFANTIL

O mês de junho foi marcado por intensa mobilização do Sinpro/RS pela valorização dos professores da Educação Infantil. Em negociação salarial com o Sindicreches desde maio, o Sindicato dos Professores está chamando a atenção de pais e comunidade para a realidade dos educadores da Educação Infantil, que atuam com baixos salários, acúmulo de funções e condições precárias de trabalho.

Além de caminhadas e protestos com distribuição de folhetos, também ocorreu uma audiência pública na Assembleia Legislativa, solicitada pelo Sinpro/RS na Comissão de Educação, no dia 19 de junho. A audiência debateu as condições de trabalho, os salários dos professores e as condições físicas precárias e irregulares de algunsestabelecimentos. O diretor do Sinpro/RS, Celso Stefanoski, traçou um panorama da situação dos professores e das escolas. “Os docentes da Educação Infantil possuem os mais baixos salários da educação e, muitas vezes, embora com habilitação, são contratado como recreacionistas ou técnicos em desenvolvimento infantil”, afirmou. Segundo dados do Sinpro/RS, são 1,4 mil escolas no RS, muitas funcionando sem o credenciamento e autorização dos Conselhos municipais ou estadual. “Na capital, das 470 escolas existentes, apenas 40 são regularizadas no Conselho Municipal de Educação e, muitas delas, com providências a serem cumpridas para se adequarem às normas de funcionamento”, destacou.

No mês a julho a mobilização continua com audiências nas Câmaras de Vereadores do interior e reuniões de professores nas Regionais do Sinpro/RS

NEGOCIAÇÃO COLETIVA – Quatro reuniões de negociação já ocorreram entre Sinpro/RS e Sindicreches, com proposta de reposição do INPC (4,88%) e 4% de aumento real para as menores horas-aula da capital e interior. Porém, o Sinpro/RS ressalta a importância de ter aumento real também para as demais horas-aula. O Sindicato sustenta a expansão do setor e um quadro econômico positivo propício para melhorar as condições salariais dos profissionais. Dados do Dieese mostram crescimento de 79.52% no número de estabelecimentos de Educação Infantil (creches e pré-escolas) de 2001 a 2011 no RS, e a existência de 9 mil profissionais e quase 102 mil alunos.

Caminhadas e manifestações junto às escolas e parques e audiência pública na Assembleia Legislativa

Foto: Igor Sperotto

Caminhadas e manifestações junto às escolas e parques e audiência pública na Assembleia Legislativa

Foto: Igor Sperotto

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS