Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 185 | Ano 19 | Jul 2014
ENSINO PRIVADO
PASTOR DOHMS

Zona Sul e Alvorada não possuem credenciamento do Ceed/RS

Foto: Igor Sperotto

Zona Sul e Alvorada não possuem credenciamento do Ceed/RS

Foto: Igor Sperotto

Pelo menos quatro das nove escolas do Centro de Ensino Médio Dohms se encontram em situação ilegal, de acordo com o Conselho Estadual de Educação (Ceed/RS). São elas, as Unidades Zona Sul, Zona Norte, Torres e Alvorada. As informações constam em documento expedido pelo Ceed/RS em resposta ao pedido de informação do Sinpro/ RS sobre as Unidades da rede. De acordo com o Conselho, não existe credenciamento para nenhuma das quatro Unidades. O Ceed recomenda, ainda, que a Cepa (mantenedora) deve adequar-se às normas o mais breve possível. Com isso, os estudantes não podem obter a validação dos cursos nem de seus históricos escolares. Mesmo sem autorização de funcionamento, a rede anuncia em seu site a oferta de Ensino Fundamental e Médio no antigo Colégio Cruzeiro do Sul, por exemplo, onde não possui credenciamento. A Unidade Zona Sul, que funcionou por quatro anos na antiga Escola Cavalhada, possuía apenas autorização para o Ensino Fundamental incompleto. No ex-Colégio Cruzeiro do Sul, a mantenedora pretende ofertar Educação Superior. Segundo o diretor-geral do Centro de Ensino Médio Pastor Dohms, Belmiro Meine, a rede possui nove unidades e acaba de assumir a gestão pedagógica, financeira e administrativa da Escola de Tramandaí. “Estamos transferindo também a Unidade da Cavalhada para um novo espaço, onde funcionava o Colégio Cruzeiro do Sul. Nesta Unidade, temos um impasse legal, na medida em que a antiga mantenedora estava em situação irregular e, por consequência, a escola. Nós recebemos um passivo educacional que estamos regularizando”, justifica. Ele explica que a escola funcionou durante cerca de nove anos “em uma condição não plenamente coberta pela legalidade”. Entre os problemas, a mantenedora anterior teria deixado de cumprir a renovação do credenciamento. “Esta situação está sendo superada porque estamos buscando um novo credenciamento e novas autorizações, e não aproveitaremos a estrutura legal que já existia. Estamos abandonando a falsa autorização que havia. As outras três Unidades, Zona Norte, Torres e Alvorada também estão sendo regularizadas. Ainda não tivemos nenhum problema na emissão de históricos escolares”, defende. Meine também informa que não há planos de expansão para este ano.

DESIGUALDADE – “Além do funcionamento de Unidades do Centro sem credenciamento e sem autorização do Conselho Estadual de Educação, um fato que preocupa muito é o tratamento desigual dado aos professores nas Unidades: a diferença do valor da hora-aula entre as Unidades chega a mais de 200%”, pondera Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS