Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 228 | Ano 27 | OUT 2018
ENSINO PRIVADO

Da Redação

Foto: Igor Sperotto

Foto: Igor Sperotto

A terceira rodada da negociação salarial, realizada entre o Sinpro/RS e as Instituições Comunitárias de Educação Superior (Ices), em setembro, foi marcada por manifestações patronais sobre os problemas das Ices decorrentes da crise econômica, redução drástica das políticas públicas para o setor e, especialmente, pelas perspectivas negativas para o próximo período, em decorrência de poucos formandos no ensino médio em 2018. Os representantes do Sindicato dos Professores sustentaram a pauta de reivindicações da categoria e consideraram que a flexibilização de direitos trabalhistas não resolve o problema da falta de alunos nas Ices e que os ajustes institucionais já têm sido feitos pela via da demissão de professores. A próxima reunião de negociação será no dia 9 de outubro.

A intenção foi acordada com as instituições comunitárias ainda no 1º semestre deste ano e integra o Acordo Coletivo 2018/2019. “A motivação de negociar com antecedência à data-base segue sendo a defesa do patrimônio de direitos da categoria e a qualificação das condições contratuais dos professores, uma vez que precede a definição dos reajustes das mensalidades e do orçamento das instituições”, expõe Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS.

A decisão foi aprovada pelos docentes em assembleia realizada, no início de setembro, pelo Sinpro/RS. A pauta de reivindicações dos professores abrange a reposição da inflação do período, qualificação das relações de trabalho docente e a manutenção do patrimônio histórico de direitos.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS