MOVIMENTO

Assentamentos da Reforma Agrária doam alimentos à comunidades carentes do RS

Ação será realizada desta sexta-feira, 10, com a distribuição de mais de mil cestas. "Solidariedade dos trabalhadores do campo para os trabalhadores das cidades", diz dirigente do MST.
Por Redação / Publicado em 9 de julho de 2020

Foto: Foto Maiara Rauber

Nas cestas, arroz, feijão, leite, mel, repolho, mandioca, batata, abóbora, cenoura e laranja.

Foto: Foto Maiara Rauber

O  Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) do Rio Grande do Sul realizará, nesta sexta-feira, 10, mais uma doação de alimentos  para comunidades carentes do estado. Serão três ações simultâneas em Porto Alegre, Viamão, na região Metropolitana da capital gaúcha, Passo Fundo, na região Norte, e Pelotas, na região Sul do estado.

Ao todo, serão distribuídas mil cestas de alimentos produzidos por assentados da Reforma Agrária: arroz, feijão, leite, mel, repolho, mandioca, batata, abóbora, cenoura e laranja.

“Será uma ação de solidariedade dos trabalhadores do campo para os trabalhadores das cidades. Porque o povo precisa se alimentar de uma forma saudável nesse tempo de coronavírus,” destaca Geronimo da Silva, dirigente estadual do MST.

Em Porto Alegre, as associações de moradores do Morro da Cruz, da Lomba do Pinheiro, da Grande Cruzeiro e indígenas Caingangues e Guaranis serão beneficiados.

Foto: Maiara Rauber

Foto: Maiara Rauber

ALIMENTOS DA ESTAÇÃO – Além disso, serão disponibilizados mais 10 toneladas de alimentos da estação para as comunidades da capital gaúcha. Já para a próxima semana, assentados de Jóia, na região Centro, estão se organizando para realizar uma ação que visa incentivar o plantio de árvores e a doação de alimentos.

“Vamos entregar 20 mudas de árvores para cada família dos Assentamentos Rondinha, Barroca, Tarumã e 31 de Maio e na Escola Joceli Correa. Essa ação faz parte da campanha nacional do movimento, Plantar árvores, produzir alimentos saudáveis, e estes assentados doaram alimentos para entregarmos a pessoas carentes”, pontua Adílio Perin, dirigente estadual do MST.

Desde o início da pandemia o MST já doou mais de 150 toneladas de alimentos no estado.


*Com informações da Assessoria de Comunicação do MST.

Comentários

Siga-nos