MOVIMENTO

Gaúchos votam contra privatizações em Plebiscito Popular

95,23% dos votantes são contra as privatizações de Corsan, Banrisul e Procergs e consideram que o Governo Leite não promoveu suficiente debate sobre a venda das estatais
Por César Fraga / Publicado em 3 de novembro de 2021
A consulta à população foi realizada entre os dias 16 e 24 de outubro, em formato híbrido (urnas fixas, urnas itinerantes e internet) em 91 municípios e 24 Coredes

Foto: Comitê Estadual/Divulgação

A consulta à população foi realizada entre os dias 16 e 24 de outubro, em formato híbrido (urnas fixas, urnas itinerantes e internet) em 91 municípios e 24 Coredes

Foto: Comitê Estadual/Divulgação

De um universo de 90.265 votantes no Plebiscito Popular sobre as privatizações no Rio Grande do Sul, entre elas destaca-se a da Corsan, ainda não consolidada, 85.958 votaram não, o que equivale a 95,23%. Tiveram ainda 91 votos em branco e 439 anulados.

A consulta à população foi realizada entre os dias 16 e 24 de outubro, em formato híbrido (urnas fixas, urnas itinerantes e internet via site do www.decidimrs.com.br) em 91 municípios e 24 Regionais dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). A iniciativa é das centrais sindicais, federações e sindicatos de trabalhadores, movimentos sociais e partidos de esquerda e faz parte da Primavera da Democracia.

A proposta surgiu em reuniões da CUT-RS, durante o processo de tramitação e aprovação de uma emenda constitucional na Assembleia Legislativa, que retirou a obrigatoriedade de fazer um plebiscito sobre a privatização do Banrisul, da Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan) e do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs).

“Na nossa avaliação, o plebiscito foi muito positivo e atingiu nosso principal objetivo, que era conseguir fazer essa discussão com a população sobre o que está acontecendo. O governo Leite e a maioria da Assembleia, qunado rasgaram nossa constituição estadual com a PEC 280 e tiraram a obrigatoriedade de consulta à população em caso de privatização de empresas gaúchas, eles fizeram isso pensando em fazer todas as privatizações por debaixo dos panos, aprovando rapidamente na Assembleia e sem discussão pública. Inclusive, para que boa parte da população nem tomasse conhecimento das privatizações e tivesse meios de protestar. Vendo os resultados depois, quando já estiver sendo prejudicada. E foi isso, já que o governo não queria ouvir o povo nós ouvimos. e, os números mostram; fizemos um bom debate com s população”, avalia o vice-presidente da CUTRS, Everton Gimenis, que participou da coordenação do plebiscito. “Muita gente nem sabia que a privatização da Corsan está aprovada na ALRS”, complementa.

O sindicalista explica, que o resultado do plebiscito e o debate chegam bem no momento em que o Governo do Estado está pressionando as prefeituras para assinar uma aditivo abrindo mão de alguns direitos, inclusive de que passe pelas câmaras de vereadores. “Além disso, previne o povo para as próximas privatizações. Se passar a Corsan, logo vem o Banrisul e Procergs”, alerta.

O resultado oficial do Plebiscito Popular sobre as Privatizações no RS será apresentado nesta quarta-feira, 3, às 18h, pela página do Plebiscito, com transmissão pelas páginas dos movimentos e sindicatos que compõem o Comitê Estadual.

Para fazer o balanço, participam da transmissão o vice-presidente da CUT-RS, Everton Gimenis, a diretora da Fetrafi-RS, Ana Furquim, o diretor da Federação dos Metalúrgicos do RS, Milton Viário, o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Corsan, deputado estadual Jeferson Fernandes e as coordenadoras dos Comitês Municipais do Plebiscito Maria Celeste (Porto Alegre), Piccola Veadrigo (Caxias do Sul) e Letícia Veloso (Viamão).

Números do Plebiscito (RESUMO)

Total de Participantes: 90.265 (Votos Válidos do Decidim mais Total Presencial)

Cidades com votação presencial: 91 municípios de 24 Regionais dos Coredes

Veja os Resultados

 Questão 1 – Energia elétrica, água, saneamento, saúde, transporte coletivo, correios são serviços públicos essenciais ao povo. Você concorda com a entrega destes serviços para empresas privadas?

– Total de Votos NÃO: 85.958 (95,23%)

– Total de Votos SIM: 3.777 (4,18%)

– Total de Votos Brancos:  91 (0,10%)

– Total de Votos Nulo: 439 (0,49%)

Questão 2 – Banrisul, Corsan, Procergs, CRM, Sulgas, Eletrobras, Banco do Brasil, Petrobras, Caixa, Trensurb e Carris são patrimônio público e prestam serviços essenciais ao nosso desenvolvimento. Você concorda que este patrimônio seja entregue para empresas privadas?

– Total de Votos NÃO: 86.402 (95,83%)

– Total de Votos SIM: 3.319 (3,68%)

– Total de Votos Brancos: 34 (0,04%)

– Total de Votos Nulo: 410 (0,45%)

Questão 3 – Você concorda que o governador entregue o patrimônio público sem ouvir a população?

– Total de Votos NÃO: 87.689 (97,15%)

– Total de Votos SIM: 2.044 (2,26%)

– Total de Votos Brancos: 118 (0,13%)

– Total de Votos Nulo: 414 (0,46%)

Para acompanhar a live de divulgação e avaliação dos resultados:

https://www.facebook.com/plebiscitopopularrs

https://www.facebook.com/cutriograndedosul

Comentários