EDUCAÇÃO

Professores definirão receitas do Sinpro/RS para 2022

Assembleia Geral convocada para o dia 18 de dezembro pelo Sindicato decidirá sobre as receitas e destinação dos recursos para as negociações coletivas, os projetos e a manutenção da entidade no próximo ano
Por Valéria Ochôa / Publicado em 17 de dezembro de 2021

Foto: César Fraga/ Arquivo Sinpro/RS

Foto: César Fraga/ Arquivo Sinpro/RS

Historicamente, é no mês de dezembro que os professores do ensino privado gaúcho fazem a previsão orçamentária do Sinpro/RS para o ano seguinte. Em 2021, a Assembleia será realizada no dia 18 de dezembro, às 14h, de forma presencial e virtual, experiência adquirida durante a pandemia e que possibilitará a participação de um maior número de professores nessa esfera de decisão.

O encontro presencial será em Porto Alegre, no Spazio Allegro (Rua Dona Augusta, 83, sala Roma, bairro Menino Deus). O endereço da sala virtual e as cédulas de votação serão enviados por e-mail aos professores.

“A manutenção do Sindicato sempre foi decidida pelos professores coletivamente”, expõe Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS. “A categoria sabe da importância de ter e manter uma entidade sindical forte e representativa. São as negociações coletivas do Sinpro/RS com as representações patronais que têm mantido não apenas o poder aquisitivo dos salários dos professores, mas um patrimônio de direitos, como os adicionais por tempo de serviço e por aprimoramento acadêmico e o desconto para dependentes nas mensalidades”. E destaca: “Esses direitos não são benesses das instituições de ensino”.

Cecília destaca como exemplo também a atuação do Sindicato durante a pandemia. “O Sinpro/RS trabalhou diuturnamente para garantir a empregabilidade dos professores e as condições de trabalho qualificadas”, observa. “Essa ação expressa o Sindicato forte, bem estruturado e respeitado que é o Sinpro/RS, não apenas pela própria categoria, como também pela representação sindical e sociedade em geral.”

Recursos

As principais receitas desta entidade sindical vêm das mensalidades dos associados e da Contribuição Assistencial/Taxa Negocial. Até o fechamento desta edição, o quadro social da entidade contava com 19.817 professores – mais de 58% da base sindicalizada.

“A atuação permanente do Sindicato em suas diferentes frentes, luta, serviço e cidadania, e em todo o estado, passa pela definição estratégica da sustentação financeira da entidade”, explica Cecília. “Essa estrutura tem um custo.” É essa estrutura, com 13 regionais, que garante também a assistência aos professores nas rescisões contratuais em todos os níveis de ensino.

Assistência

Entre os serviços prestados pelo Sinpro/RS, estão os planos de saúde médico e odontológico, conveniados com a Unimed, Centro Clínico Gaúcho e Uniodonto, os quais garantem preços mais acessíveis em comparação com os oferecidos no mercado. Esses planos atendem a 10.884 associados e dependentes.

Além disso, o Sinpro/RS disponibiliza aos professores assistência jurídica trabalhista, previdenciária, cível e criminal; o Sinpro/RS Vantagem, com mais de 500 convênios em hotéis, restaurantes, academias, entre outros, com descontos especiais; o Hotel Casa do Professor, em Porto Alegre, e o Núcleo de Apoio ao Professor Contra a Violência (NAP). “Trata-se de um atendimento integral aos professores”, afirma Cecília.

A Assembleia do dia 18 é a primeira instância de decisão do orçamento do Sindicato. Depois, em março, a Assembleia que definirá as pautas de reivindicações dos professores também decidirá sobre o desconto da Contribuição Assistencial/Taxa Negocial de todos os professores beneficiados pelas negociações desenvolvidas pelo Sinpro/RS.

Comentários

Siga-nos